Sabe aquela do Patinho Feio???

1381521_10202420599619496_52554744_a

Bé… bé…bé… bé… caraca! É o despertador e, de repente você acorda com 16 anos! Espinhas no rosto e cada dia uma nova aparece em lugares que você nem imagina e bem no dia da festa que você queria tanto ir e acontecer! Descobre uma barriga (que às vezes não existe e você jura que ela esta lá). Aquele “suuuuuper” gatinho nem te olha e você descobre que não está na lista dos populares da escola! A balança é sua inimiga mortallll! Os pais são “chatos” e nunca te entendem … (mas você se entende???). Melhores amig@s trafegam entre os “BFF” e/ou inimigos mortais num instalar de dedos. A síndrome do “Patinho Feio” se incorpora nos poros e você não sabe mais quem é!
Meu Deus! Caos instalado! Ah… como a adolescência pode ser complexa! Já te cobram agir muitas vezes como adulto e em outras proíbem como crianças. Incertezas mil passam em sua cabeça e uma necessidade enorme de pertencer a uma “tribo” na qual (e para que???) é quase que uma questão de sobrevivência.
Bate aquele medo, uma insegurança doida e você e seu quarto passam a ser inseparáveis! Seu travesseiro, uma rota de fuga.
Não existe classe social para estes anseios. Ele trafega por todas sem distinção e em maior ou menor intensidade para cada uma das pessoas. Meninos, meninas se tornam borboletas tentando romper seus casulos e abrir suas asas e voar… Cada um à seu tempo! Talvez demore meses… anos… mas com certeza suas asas vão abrir!
Importantes escolhas são feitas… estudos, carreiras e até amores que em muitos casos findam em escolhas definitivas.
E mesmo assim o “Patinho Feio” continua dentro de você! Muitas vezes você questiona se alguém poderá te achar bonit@ ou interessante e quiçá despertar desejo. Se terá sucesso em sua vida profissional e conseguirá construir e transformar seus sonhos em realidade.
Escrevendo este texto, lembrei muito bem de uma passagem na minha adolescência, onde um menino que eu achava lindo veio me dizer que queria namorar comigo! Sai correndo feito uma maluca! Chorei e me indignei. Como era possível e em sã consciência alguém me achar interessante? Eu era só a garota legal que emprestava caderno, não podia ter outro título! Achei que era pura gozação (ou bulling como falam hoje) e me senti até ofendida! Helloooooow , era o menino que eu achava bonito! Kkkkk, realmente complicamos muita coisa aos 16sssssssssss!
Enfim, entre verões, outonos, invernos e muitas primaveras você “dorme” e um belo dia acorda “cisne”! Acredite, o patinho feio vai embora e você vai sobreviver! Descobre que talvez a única coisa que faltava era você acreditar em você mesmo!
Suba no salto e vá viver!!!!!!!!!!!!

Por Pathy Bertão que sobreviveu a adolescência!

* utilizamos @ como a “soma” de a + o, para englobar o masculino e o feminino, como uso de uma linguagem inclusiva no que se refere à questão de gênero.

Vem...leia também

7 comments

  1. Pathy, sua linda! Muito fácil se identificar com esse post. Vc disse tudo que sentimos e não sabemos exatamente explicar qdo passamos por essa fase. E isso é verdade, todos temos um Patinho Feio dentro de nós, alguns demoram mais para virar Cisne, como no meu caso que acabei de virar um, demorou mas a sensação de liberdade e perder o medo da vida me fazem querer bater as asas mais e mais vezes.
    Obrigada por compartilhar sua experiência, tenho certeza que muitos se identificam.
    Um abraço com muito carinho
    Vanessa

    1. Vanessa querida!!! sempre viramos, não é mesmo??? Você já virou cisne a muito tempo!!!! Tenho certeza que este novo negócio vai bombar!!!!! Você sabe que pode tudo! foco, forca e fé!!! e curta este treinamento!!! beijaooo Pathy

  2. Pura realidade !!! Eu era uma dessas. Como sofri. Mas calada e na minha tb sobrevivi !!!
    E hoje tem muita popular que ficou….melhor nem comentar ! rsrs

  3. Realmente ser “patinho feio” é um sofrimento…com aparelho e espinhas é a morte!! Rindo muito aqui comigo lembrando do passado! Tks GOD we are Cisnes now! Um salto alto e muita auto confiança resolve muita coisa (bem que até hoje ainda me bato para dar conta do salto rsrs)! Ótima reflexão Pathy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *