Seres Humanos sem Rótulos!

Sou gordo, sou magro, sou branco, sou pobre, sou negro, sou ruivo, sou rico, sou bonito, feio, assanhado, odeio sexo… Sou chato, gente boa, popular, o “cdf”meu cabelo é liso, crespo… Sou doce, sou grosseiro, sou alegre, bipolar, alegre, ranzinza… Estou bêbado, sóbrio, “olhos”, gata… Quarentona… Careta… Esquisito… A sabichona… Sexy, sem graça…

Pertenço à família x, sou de origem y, sou amigo de w, mãe de z! Pertenço a geração esta ou aquela… Sou roqueiro, sambista, danço funk… Só gosto de música clássica…

Casado, solteiro, “galinha”, divorciado, “beata”, casado pela 9ª. vez… gay… Sou filhinho de papai… Vim do morro… O metido a besta!

Isto tudo para dizer… Caraca, já imaginaram a quantidade de rótulos que temos e carregamos em nossa vida inteira?Tumblr (1044)

Alguns nos fazem bem e promovem verdadeiros benefícios, outros, nem tanto. Podem ser e se tornarem permanentes ou passageiros. Se pensarmos os que temos (ou que nos colocam) começaram muito antes de imaginarmos ou termos noção do seu significado.

Vamos lá… Voltemos aos tempos na carteira de um colégio. Tenho certeza que você vai se lembrar de um “apelido” (que hoje chamo de “rótulo”) que talvez você amasse e te traga excelentes lembranças ou que odiava e que fez questão de esquecer. O meu? Melhor deixar para lá, mas passava perto da “gordinha CDF” que emprestava caderno… Confesso que odiava o apelido. Mas, emprestava o caderno com gosto e vontade e isto de certa forma me fazia fazer parte do grupo! Garanto que esta parte de minha vida não foi muito legal para meu C.V. de mulher, mas hoje entendo o quanto foi necessária para meu crescimento e para saber o que queria da vida.

Voltando ao tema “Rótulos”, tem muitas pessoas que se identificam tanto com eles que fazem disso a sua profissão. As belas pernas que se tornam modelos, o engraçado que vira humorista… A intelectual que virá uma diplomata (não que todo diplomata seja intelectual ou vice e versa)… Apenas um clichê. Alguns até se candidatam e se elegem com eles!

Mas afinal, precisamos ou não deles? Que sentido trazem para a nossa vida? Mudamos muito ao longo de nossas vidas e o que fazia todo sentido ontem, pode deixar de fazer a qualquer momento. Alguns destes rótulos passam do ponto e tornam-se bullying.

Será que precisamos deles para que sejamos integrantes de um grupo ou ainda nos trazem um conforto interno???

Acima de tudo, precisamos lembrar que somos seres humanos e que muitas vezes deixar estes rótulos de lado seria tudo de bom.com.br para atingirmos a igualdade e fraternidade!1098255_564880743569497_732848809_n

P.s.: posso ser simplesmente eu, com todas as qualidades e defeitos?

Por Pathy Bertão

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *