Deitada no divã….

Luz quase em penumbra… Roupas confortáveis… Pés descalços… Olhos fechados… Respiração tranquila… Silêncio… Chegou a hora de deitar no divã! Alguns têm seus psicólogos e psicanalistas… Eu, por hora, tenho eu e eu mesma!

Sim, de tempos em tempos é hora de um balanço e deitar no divã… Esta é a minha forma de analisar, avaliar e encontrar as minhas necessidades atuais, voltar ao prumo e se preciso, renascer das cinzas!

Ele não tem um prazo certo para ocorrer. Não tem data, hora e local anotados no calendário! Quem manda quase como um “top down” é meu organismo! Meu corpo começa a dar sinais claros de que algo precisa ser mudado, mexido, bagunçado. Isto pode ocorrer várias vezes no ano, no mês… Depende. Este ano, está bem atípico. Olhando pelo meu retrovisor vejo que já fiz alguns, mais que nos outros. E todos foram muito necessários.

Sensação de nó na garganta, “urticária mental”, falta de ar, falta de tempo… Chocolate, muito chocolate… Falta de sono… Irritabilidade nas alturas, paciência zero. Deixo de me sentir necessária, alias eu fico muito desnecessária. Quando isto tudo aparece junto é hora de imediatamente “largar os bets” e correr para o divã. É o sinal de alerta!

Detalhe importante para encontrar com ele, o divã, é estar despojado, liberto, sem restrições e aberto a ouvir seu principal crítico, o espelho e chamado VOCÊ! Não se pode justificar, tem apenas que ouvir… Ouvir… Colocar os pingos nos “is”. Fechar ciclos, expurgar o que não serve mais ou deixou de fazer sentido. Equilibrar razão e emoção. Intensificar o que faz bem.

Deitada no divã eu procuro em cada ponto que preciso rever, cinco itens… Preciso responder cada um deles conforme abaixo. São os chamados 5w (aqui traduzidos no português).

  • Quem?
  • Como?
  • Quando?
  • Por quê?
  • Onde?

Isto me ajuda e muito a encaixar as peças no lugar novamente! Mas tenho que olhar de cima, olhar minha vida como num tabuleiro. Este momento de análise não é fácil, pois me enxergo com tudo de bom e de ruim… Enxergo-me assim, sem filtro algum. O processo é dolorido. Mas posso garantir que o resultado é fantástico. è sair da tempestade e chegar a calmaria.

Passado esta fase de análise, você entra na fase efetiva de colocar a mão na massa e ver o que precisa: ajustar, deixar como está ou mudar completamente. Todos tem seu espaço! A ordem é você quem dita. As prioridades, você seleciona. Ou seja, você continua dono da sua vida! Agora a tela esta em branco de novo… É hora de pincelar com cores! As suas novas cores, sua nova “tendência”. Entrar em sua nova estação… Até o seu próximo encontro com o divã!

Por Pathy Bertão… em fase de reforma!

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *