Você sabe cuidar de você?

Somos multi tarefas! Corremos o dia todo, todos os dias. Estamos sempre “on time”. “Fast” em tudo! Mas tem horas que existe a necessidade de desacelerar e olhar a sua própria vida de cima. Todos nós sabemos que equilíbrio é ponto primordial para estarmos em paz. Mas nem sempre isto é possível, e às vezes nem queremos tanta paz assim.

Como num tabuleiro você para e observa os cinco pontos que entendo como essenciais para a vida: família, trabalho, amigos, lazer e saúde. Mesmo que você não tenha que “bater” cartão, você tem sim um trabalho! Como esta sua relação com todos eles? Achar um equilíbrio é complicado, mas necessário ao menos a sua busca. Se um deles está em desequilíbrio, você corre o sério risco de sobrecarregar o outro, como uma forma de compensação.

IMG_20170629_221517553

Conversando com minha amiga Mari sobre isto, ela comentou que  ouviu a seguinte frase de um psiquiatra (desculpe, mas ficarei devendo o nome dele, não guardamos) e que se encaixa perfeitamente onde estou querendo chegar: “…angústias levam as pessoas para alguma compulsão – álcool, atividade física, academia, compras, etc… tem que se tratar das angústias”. Entra em cena o velho jogo da emoção e razão.

Temos que nos conhecer muito para evitar estes tipos de armadilhas. Elas são perigosas para a mente e muitas vezes a depender da intensidade de nossa compulsão a nossa saúde física e porque não a nossa própria integridade. Por isso, faz-se necessário um olhar cada vez mais apurado para dentro de nós.

foto5

Todos nós temos fraquezas e fortalezas. Todos  nós vivemos em momentos de montanha russa, hora encima e de bem com a vida, em outros nem tanto. Estarmos fortes nós fará passar por estes momentos delicados de peito aberto e cabeça erguida. O pós, nós fará mais fortes ainda. A vida é movimento! Resolva sua causa e não sobrecarregue as consequências!

Não tenha vergonha e receio de admitir ao espelho que você precisa de ajuda. Só assim realmente poderá respirar. Procure seus amigos, converse, desabafe e se necessário, procure ajuda de um especialista. Não crie monstros ou fantasmas e não mascare a verdade de você mesmo. Já dizia o velho ditado, “o pior cego é aquele que não quer ver!”

Busque a endorfina e o sorriso! Tome aquela atitude que você deveria ter tomado láaaaaaaa trás! Não protele, não empurre com a barriga. “Compulsionar” qualquer setor de sua vida como detrimento e sensação de saciedade de outro não resolverá o seu problema. Aliás, lhe causará um maior.

POR PATHY BERTÃO

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *