Autonomia para a vida

Está aberta a temporada de reuniões do inicio do ano escolar!

Rotina básica, para quem tem filho pequeno ou médio, quero dizer que vai da educação infantil, passando pelo fundamental e chegando no ensino médio. Conhecer professores, proposta, objetivos, coleguinhas e colegões, mães, estabelecer rotinas de estudo e assim por diante. Eu vou e acho muito importante!

Para mim (quero dizer pais) e paras as crianças é importante pois  se sentem seguras com nossa presença. Para a escola saber que estamos presente e firmando uma parceria importante para a educação formal de nossos filhos. Desde sempre sabemos que a parceria família é fundamental  para o desenvolvimento das crianças!

Enfim, o que quero contar mesmo, é a palavra que me chamou a atenção e foi fortemente frisada nas duas reuniões que participei.

# 5 ano do ensino fundamental 1.

#1º ano do ensino médio

a palavra: A U T O N O M I A

Estaria fazendo injustiça se dissesse que é a primeira fez que a escola (pelo menos a de meus filhos) resolveu falar sobre o assunto. Muito pelo contrario. O certo é falar que eu não estava preparada para ouvir e entender o que isso significa na vida dos meus filhos, nas nossa vidas.

Autonomia: Independência:  emancipação, soberania, independência, liberdade, autogoverno, autossuficiência

Por uma breve fração de segundos fiquei confusa de qual é o meu papel diante de tantos sinônimos para autonomia. Rapidamente descobri que meu papel é de coadjuvante na vida de meus filhos. Vou estar lá, com certeza, muitas vezes sendo amorosa e carrasca ao mesmo tempo. Querendo acolher, ajudar, resolver e fazer por ele.

Mas esse não é meu papel diante do universo da autonomia. Tenho que deixá-los errar para apreender! Entrar em conflitos e sair deles. Cair para levantar-se. Se caírem vou dar beijos mágicos, passar mertiolate e proteger com band aid. Mas não vou poder impedir a queda. Vou estar sempre do lado e às vezes atrás, mas não poderei fazer por eles! Mas poderei sim, estar ali para celebrar pequenas e grandes conquistas da sua autonomia!

Agora entendo o que dizem por ai, AMO ser mãe mas a maternidade e doída por vezes cruel! Isso me remete à um filme que já assisti a muito tempo, RAY CHARLE.  Tem uma cena que dói na alma de qualquer mãe, mas entenderemos a importância da autonomia na vida de nossos filhos.

Se puderem não percam o filme  RAY CHARLE.

Enquanto vou me adaptando ao meu papel de coadjuvante, em termos práticos vou ensinando meus filhos à serem autônomos não só para a vida escolher, mas para a vida.  Esse é meu papel! Afinal e infelizmente não somos imortais.

Já diz a música de Zezé de Camargo e Luciano:

” ….Mas ela sabe que depois que cresce
O filho vira passarinho e quer voar…

Eu aqui ficarei torcendo para que seu vôo seja em céu de brigadeiro, se não for, ela vai saber se virar!

Por Maricilia que acabou de descobrir que papel de coadjuvante na maternidade também é digna de OSCAR!!

 

 

 

 

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *