Você já é o seu melhor rascunho?

Pare, pense e responda: você já é o seu melhor rascunho? Tenho certeza que criticamente você irá balançar veementemente a cabeça e responder negativamente e ao mesmo tempo irá ficar confuso, como assim rascunho?

Sim, rascunho porque somos seres altamente mutáveis, seja por nossa vontade ou o que acontece ao nosso redor. Recebemos diariamente inputs vindo de diversos lugares de nossa vida e que podem nos fazem mudar de ideia, de opinião e até de rumo. Isso eh ruim, significa que somos influenciáveis ao ponto de não controlarmos nossos quereres e nossa vida?

Não, definitivamente não. Acredito que isso faça parte da “evolução” de nós mesmos. Em alguns momentos sofremos verdadeiros loopings e damos diversas voltas de 360o e em outros  giros milimétricos e quase imperceptíveis.

Nos momentos de maiores mutações posso afirmar que quase perdemos o fôlego. Nossa cachola parece um quebra cabeça de 1000 peças  recém aberto e espalhado esperando para ser montado. Respiramos fundo, observamos quase que estaticamente qual será o primeiro movimento… Por cores? Pelas bordas? No miolo? Quantas possibilidades!!! Qual a correta? Meu amigo, garanto que só você sabe. E aí, como num passe de mágica as peças vão se unindo, se encaixam e a imagem claramente surge.

Essa nossa constante evolução acontece por uma série de possíveis motivos:

  • Acontecimentos externos;
  • Novas visões de mundo;
  • Maturidade;
  • Se abrir para novas perspectivas;
  • Conquistas ou revezes;
  • Frustrações;
  • Necessidade interna e sede de mudança;
  • Coisas que deixam de fazer sentido e outras que ganham cor e significado;

A lista pode ser infinita. Porém, temos que estar cientes que estar em constante insatisfação com nosso “EU” não é legal. Como sempre digo, extremos não são saudáveis.

Temos que saber aproveitar nossos melhores rascunhos e eles podem ser nossa marca por muito tempo.

Podemos nunca chegar no que imaginamos ser a “obra prima” de nós mesmos. Aquela que consideramos perfeita. Mas quem foi que disse que a obra prima é melhor que o atual rascunho?

Pare de se cobrar perfeição. Garanto que isso por incrível que pareça, pode te limitar. E também não cobre perfeição de ninguém que está aí à sua frente ou à seu lado.

Recadinho do coração: não esqueça de viver, buscando a perfeição. A perfeição não é e nem nunca será sinônimo de felicidade! Sim, podemos e temos oportunidade de melhorar sempre. Mas obseção não cabe em nenhum lugar. Resumindo, VIVA!

Por Pathy Bertão que acredita que esteja vivendo um de seus melhores rascunhos!

 

 

 

 

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *