Ciúmes… Inveja…

Ciúme e inveja, sentimentos pouco nobres não é mesmo? Mas vem cá, confessa bem aqui no meu ouvido, quem nunca teve um bocadinho de cada um deles nem que apenas por uma fração de segundos…? Fique tranquil@, juro que não vou contar para ninguém. O segredo ficará guardado a sete chaves!  Pode ser que você não tenha sentido tão explicitamente, mas sim de forma velada, interna e escondinha lá dentro de você.

Buscando num site – www.significados.com.br, encontrei a seguinte descrição:

Ciúmes: “é um estado emocional do ser humano, provocado pela falta de exclusividade do sentimento, da dedicação e do cuidado da pessoa com quem se gosta”. “Ele se apresenta como uma reação complexa de qualquer indivíduo a uma ameaça perceptível a algo que este possua com uma relação valiosa ou que tenha apreço”.

Inveja: “é o desejo de possui um bem que pertence ao outro. É um sentimento de inferioridade e de desgosto diante da felicidade do outro. É um sentimento de cobiça da riqueza, do brilho e da prosperidade alheia”.

Num primeiro momento na minha mente as duas palavras quase que se confundem e não concordo 100% com a descrição delas. E talvez, a linha entre elas seja tão fina que podem ser congruentes em algum momento.

Confesso que infelizmente já senti ambos. Como disse acima, quem nunca. Isso não diminui a minha culpa. Mas vem cá, preciso ter culpa? Não me orgulho de ter esse tipo de sentimento, mas eles já fizeram parte de mim. E tenho certeza que poderão voltar e com certeza vão.  Não sou totalmente controlável,  nem eles. Tenho falhas, muitas! Mas também, tenho qualidades de que muito me orgulho! Equilibrando a balança posso dizer que ainda o saldo é positivo. Sou grata infinitamente por isso. Ufa, agora estou liberta da minha tão grande culpa! Será? Deixa prá lá!

Voltando a possibilidade de inveja e o ciúme serem positivos, acompanhem meu raciocínio: ciúmes a meu ver é uma forma de cuidado, de “preservação” e de carinho. Longe de ser um sentimento de posse, mas sim de estar junto e de cuidar. Já a inveja, ela é para mim um sentimento de transformação e mudança. Se você olha com olhos desejosos para que o outr@ tem, você de certa forma sai de sua zona de conforto e acomodação e busca o que quer.

Parece confuso, insano e pouco nobre? Sim e é! Mas para esclarecer o que acredito que o que separe as duas palavras do lado positivo e negativo é justamente a intensidade com elas se apresentam na sua vida, em seu momento. Sou daquelas que acredita que tudo que é demais é prejudicial… Até água em demasia faz mal! Então, ciuminho e invejinha de outro ponto de vista poder ser “legalzinhos”! Sim, tudo no diminutivo! Use apenas como um temperinho e não o prato principal!

Você ai, fique com os dois questionamentos, junto comigo:

  • O ciúme é egoísta?
  • A inveja é dominadora?

Detalhe mais que importante, lembre-se, você é dono de seus sentimentos. Não transforme um “gatinho” inofensivo, num monstro. Não deixe nenhum desses sentimentos dominarem você. Se isso acontecer, você terá um problema ou muitos deles.

 

Por Pathy Bertão, hoje sem aspas e nem reticências. De alma exposta! Nua e crua!

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *