Relatos Selvagens e nossos barracos de cada dia!

Sexta chegou e a gente aproveita para deixar uma dica de filme fantástico, para seu final de semana. Aproveitamos também para refletir sobre nossos barracos, internos e externos, de cada dia, desencadeados  raiva descontrolada!

Quem nunca, nunquinha já não teve vontade de descer do salto, armar o barraco e extravasar toda aquela raiva que aquela pessoa ou situação provocou em você!

Você é do tipo desce do salto por muito pouco ou precisa de uma “boiada” de provocação para descer do salto?

Uma coisa é certa, se não o fez, já pensou fortemente em fazer! Nada do que se envergonhar. Tem hora que precisamos extravasar, principalmente nossos barracos internos… Aqueles que vamos segurando, segurando e quando extravasamos saí na forma de cinismo, indireta, alfinetada, piadinhas…!!

Já fui muito impulsiva. Hoje sou do tipo que precisa de uma “boiada” de provocações. Aprendi a domar minhas fúrias.  Mas aviso aos navegantes, não queiram me ver fora do controle. Corro o risco de voltar aos tempo da barbárie! Quem nunca, né? Afinal tudo tem limites!

Aprendi a selecionar o que realmente vai fazer meu sangue ferver, tem que valer a briga. Fora isso, tenho preguiça de desçer do salto!

Voltando o filme RELATOS SELVAGENS #fica a dica, fala exatamente disso, em situações extremadas, porém tem muito a ver com aquilo que nos faz enlouquecer de raiva.

O filme é argentino, gente estou amando filmes argentinos. São inteligentes, bem humorados, sutis e surpreendentes, na minha modesta opinião de coração!

Relato Selvagens retrata em seis episódios (de forma escancarada) a raiva que habita em nós e, como de forma extrema extravasamos esse sentimento! Impossível não nos identificarmos um “bucadinho” em pelo menos um dos episódios. Não vale spoilers aqui! Vale a pena assistir o filme, porque ele é ótimo e tem um bom CV. O filme foi selecionado para o Palma de Ouro o prêmio de maior prestígio do Festival de Cinema de Cannes. Também foi indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro da edição de 2015

Voltamos ao assunto raiva, também conhecida fúria, ira, cólera, irritação, ódio, gana… e assim por diante! Cada um define como melhor a reconhece e faz o barraco que ela merece.

“A raiva é um sentimento de protesto, insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que as pessoas demonstram quando se sentem ameaçadas. Varia de intensidade e de pessoa para pessoa, podendo ser uma simples irritação ou uma demonstração de fúria.  A maneira como cada pessoa interpreta um fato corresponde ao modo com que ela percebe o mundo e a si mesmo.” (http://www.maisequilibrio.com.br)

Então em se tratando de raiva, o melhor mesmo e nós conhecermos, entendermos e sabermos como lidar. E já que ela varia de pessoa para pessoa, melhor mesmo é não julgar o outro, hora de ser estrategista e inteligente.

Não sou expert, mas compartilho algumas dicas de como lidar com a raiva que andei aprendendo vida afora.

  • O pretinho básico para acalmar a raiva CONTAR até 10, 100 e 1000 se for necessário!
  • Perdoe, Pratique Empatia, Faça uma Oração. Já diz o Pe. Fabio de Melo, perdoar é tirar todo o lixo que depositaram em você. Se coloque no lugar do outro… E se nada resolver, REZE!
  • Faça  respiração profunda e intensa… Umas 10 vezes, e saia de perto, da pessoa ou da situação.
  • Não negue que está irritado, deixe a pessoa ou a situação saber que você não está feliz com o acontecido. Calmamente!
  • Outra forma é Escrever sobre a situação.  O quê e o por quê aquela pessoa ou situação te deixam assim! É como se você olhasse o problema em 3D. Fica mais fácil de achar uma saída!
  • Mais um clássico para controlar a raiva “Não faça tempestade em copo d’água”! Antes de sair por aí espalhando sua fúria e fazendo lambança, seja inteligente e avalie estrategicamente a situação!
  • Não está dando para controlar a situação, faça exercícios, aeróbicos preferencialmente,  funciona super bem. Faz bem pro corpo, pra alma e pra raiva…Avalie seu desempenho. A endorfina vai suprimir a raiva;
  • Não envie, de jeito nenhum, e-mail, torpedos, mensagens de texto e etc quando você está com raiva. Melhor dar uma volta, acalmar, dormir para depois sentar e escrever.
  • Espere para falar, não saia atropelando tudo, querendo logo emitir sua opinião e se justificar, em situações de egos inflamados, o melhor ainda é escutar, praticar as dicas a cima e depois falar! Seja inteligente!

Afinal sentir raiva é humano, saber controlá-la é sabedoria.

Por Mari, que esta sempre aprendendo a lidar com seus barracos de cada dia!!

 

 

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *