Você cresce no ponto fraco do outro ou no que você tem de melhor?

Mundo Corporativo: Você cresce no ponto fraco do outro, ou no que você tem de melhor?

O mundo corporativo não é fácil. Passa longe de contos de fada e está mais para filme de terror muitas vezes.

Existem muitos profissionais que ultrapassam o senso da boa convivência e usam outros como escadas para sua subida ao topo. Fazem sem o menor pudor e/ou constrangimento. Para eles vale apenas o seu sucesso, independente de quem precisam retirar do caminho. Ok, antes que você possa sugerir que imagino que o mundo de Alice deveria nortear o mundo corporativo, não, não acredito nisso. Mas o mínimo de ética deve existir.

Com certeza absoluta todas os lugares possuem um exemplar desse infelizmente.

Mas temos um outro “modelo” que se disfarça no meio da “multidão”. Esses são sorrateiros, de certa forma dissimulados e pagam de “bom moço”. Mas vale todo o cuidado do mundo.

Na realidade, ele não é uma má pessoa e ainda aposto que talvez nem perceba com tanta clareza assim que faz algo não muito “louvável”.  O fato é que ele se preocupa demasiadamente em crescer no ponto fraco do outro, ao invés de enfatizar suas próprias qualidades, no que sabe fazer de melhor!

Geralmente, esse tipo de profissional sabota-se a longo prazo! Mas faz isso em doses homeopáticas e demora a ser percebido pelo grupo. Mas quando é notado, cai no descrédito.

Por experiência e percepção nesses bons tempos de vida corporativa, observei alguns comportamentos clássicos que atribuo a esse perfil. Veja se concorda comigo:

  • Ele adora fazer comentários encima de qualquer explanação de seus colegas quando estão em reuniões de equipe;
  • Coloca o dedinho bem na “gaguejada” do companheiro, no intuito de “ajudar”;
  • Cresce no discurso quando se trata de apontar o erro alheio;
  • Não perde oportunidade de aparecer;
  • Observa tudo a sua volta atentamente.
  • Tem ouvidos atentos!
  • Repetitivo, porque não explora novos horizontes!
  • Imagina que sabe sobre tudo…!!
  • Sua fala gira em torno do EU!
  • Não percebe que age assim!

O que ele esquece e que deveria ser o mais importante visando o seu sucesso:

  • Observar os seus pontos de melhoria;
  • Intensificar seus pontos fortes;
  • Trabalhar por sua eficiência!
  • Planejar o seu crescimento.
  • Ter um excelente repertório.
  • Ter consciência de suas limitações;
  • Usar a inteligência e a transpiração a seu favor! Não existe sorte, existe trabalho bem feito!
  • Valorizar conquistas dos outros e as suas também;

Então senhores, a preocupação deve ser no seu quintal e não no quintal do vizinho!

Faça uma pergunta a você mesmo: Se você fosse seu próprio chefe, você seria promovido ou estaria em “recuperação”?

Não cresça falando mal de seu “concorrente”, enfatize as suas qualidades e mostre porque é você quem deve ir para o próximo estágio!

Por Patricia Szelpal Milaré Bertão

 

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *