Cada qual com sua errada de mão!

Cada qual com sua errada de mão!

Ah sim! Embora a gente sempre ache que não, todos erramos a mão e temos um rabinho para sentar encima.

Com esta explosão de exposição nas mídias sociais, o prato fica bem cheio. Ficamos com sede de informação, viciados em rotinas de terceiros e com olhos de lince sobre qualquer escorregão. Temos assunto para horas e horas de conversa sentados sobre nossos rabinhos.

A vida dos outros está cada vez mais na moda, e cada vez mais achamos que podemos nos meter ou comentar sobre ela, afinal, te sigo, sou seu amigo, você pode não achar, mas somos íntimos, afinal você postou.

Opiniões, viagens, filhos, sorrisos, comidas, festas, looks, dietas, metas, drinks, gostos… cada um tem o seu.

E quando existe prazer a gente excede, todo mundo excede, seja online ou offline.

O que antes era errada de mão no privado, agora a gente erra a mão em público.

O que antes era apenas um comentário dentro de casa, hoje é assunto de grupo de Whatsapp.

O que era um simples post, passou a ser um atestado, passível de laudo de personalidade.

Saber maneirar os excessos é aprendizado, assim como tantas outras coisas na vida.

Saber não disseminar excessos de terceiros, também.

Porque a gente excede, a gente perde a mão, a gente erra, a gente está aqui para aprender.

E como aprender é a missão de todos:

“Feliz aquele que enxerga os próprios excessos e mede a dose”

e

“Feliz aquele que enxerga na escorregada do outro, uma oportunidade de não fazer o mesmo, de melhorar, de evoluir e de não espalhar o que não te diz respeito”.

Nossa descida à Terra teve uma acelerada de aprendizado nível Hard graças ao avanço digital. Que saibamos aproveitar os erros e acertos para o nosso bem.

Se te incomoda, Bloqueia, mas não passa para a frente.

Se acha que vai dar pano para manga, não aperte Publicar.

Beijos Cintia

 

 

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *