ERRAR é um grande ERRO?

Desde crianças aprendemos que ERRAR é um grande ERRO! Será?

E passamos a vida temendo e evitando o erro a qualquer custo…

Errar no  ambiente de trabalho, fora de cogitação!

Com os filhos, amigos, familiares, nem pensar!

Ter uma resposta certa para tudo, nosso objetivo!

Tomar a decisão errada, não existe como!

São tantas as situações e decisões que nos colocam  a prova de erro o tempo todo, no nosso dia a dia, na nossa rotina!

Humilhação e fracasso talvez sejam sentimentos que melhor definem a sensação de errar, de admitir o erro! Errar é sinônimo de incompetência, falta de preparo porque acreditamos que só pessoas bem sucedidas e felizes não erram…

Então além de humilhada, sou um fracasso na minha vida  profissional, pessoal e obviamente a pessoa mais infeliz do mundo. Por breves segundo, e só breves mesmo, podemos nos sentir dessa forma.

Os ERROs, assim como os acertos, tem uma importância fundamental em nossas vidas. Na vida, muitas vezes é mais importante errar do que acertar. Nós erramos para aprender. Para tentar de novo. Para melhorar a nossa forma de fazer as coisas de desafiar a criatividade. Se não erra é porque não tenta, e tentar é viver as diferentes formas de fazer as coisas.

Conversando com uma amiga, em um delicioso café, sobre uma situação específica, a qual nos duas nos encaixávamos, nós perguntamos: onde foi que erramos? Descobrimos, lamentamos e até juntas choramos mas, mudamos o rumo da prosa e nos perguntamos: o que aprendemos com nossos erros? Foi revelador! Nem tudo foi e é um mar de rosas, mas ter consciência do aprendizado com os erros,  nos levou a crer, que valeu, tivemos muitas conquistas e momentos inesquecíveis. O que coube a nós? Corrigir a rota do destino e tentar outra vez, aliais tantas vezes quanto forem necessárias.

 Já  dizia Darwin, “não são os fortes que sobrevivem, mas os que conseguem se adaptar!” Erros são  como feedbacks: agora que já sabemos  o que não funciona, podemos nos concentrar em fazer melhor e diferente.
Nesse caso eu sempre penso : ainda bem que já aconteceu, que sobrevivi e me fortaleci (isso é claro depois de muitas noites feito bife empanado, rolando na cama sem dormir e olhos inchados de tanto chorar no dia seguinte).

Acertos nos impulsionam, é recompensa, sensação de vitória, de conquista… Mas o erro tem lá seu glamour, nos faz mais fortes, criativos e preparados para a vida (com dose extras de resiliência).

Então, da próxima vez que você estiver com medo de tentar porque tem medo de errar, ou arrasado porque errou, lembre-se: é melhor tentar e errar do que viver uma vida sem nunca ter tentado. Porque errar é inerente a nós! Então viva o ERRO e a a oportunidade de aprender sempre!

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *