Doença Celíaca #glutenfreenaoemimim

Experimenta só um pedacinho, não “dá” nada!

Geralmente é assim que amigos e familiares de pessoas com a doença celíaca querem agradar! Muitas vezes por puro desconhecimento e entendimento.  Entendam de uma vez por todas,  só essa pedacinho pode agravar os sintomas dessa doença nas pessoas, que não podem ingerir nada, absolutamente nada com glúten.

Vamos por partes, mas o que é a DOENÇA CELíACA?

“É uma doença autoimune, que afeta o intestino delgado interferindo diretamente na absorção de nutrientes essenciais ao organismo como carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas, sais minerais e água. Caracteriza-se pela intolerância permanente ao glúten em pessoas geneticamente predispostas. O único tratamento é a dieta isenta de glúten por toda a vida. Geralmente aparece na infância, nas crianças com idade entre 1 e 3 anos, mas pode surgir em qualquer idade, inclusive nas pessoas adultos e idosos.” (ACELPAR)

No celíaco, o glúten, promove lesões na mucosa do intestino que diminui a  capacidade de absorção de nutrientes onde, Prisão de ventre; Anemia; Aftas recorrentes; Distensão abdominal; Dores ósseas; Cãibras; Vômitos; Alterações dermatológicas; Atraso no crescimento; Cansaço crônico; Perda de peso; Aumento de peso insuficiente; Fertilidade diminuída e abortos espontâneos; Alterações de humor; Irritabilidade; Alterações do comportamento (depressão, irritabilidade), são sintomas comuns!

Quer saber mais, conheça o trabalho da ACELPAR (associação dos celíacos do Brasil – PR) : www.fenacelbra.com.br/acelpar/

E o GLÚTEN?

O Glúten é uma proteína  presente em muitos cereais, tais como o trigo, o centeio e a cevada.  O glúten dá aquela elasticidade na receita de diversos alimentos,  caso típico do pão: ao sovar a massa, o padeiro cria as redes de glúten, estruturas capazes de aprisionar o gás carbônico expelido pelas leveduras do fermento. Assim, aquele de todo dia  cresce e fica macio por dentro e crocante por fora.

Como a doença Celíaca pode ser detectada?

“O primeiro passo é procurar o médico, diante de sintomas como diarreia constante. Se for criança, o certo é levar ao pediatra. Se for adulto, o clínico-geral. Esses profissionais vão começar a investigação, fazendo a análise clínica do paciente. Se houver suspeita de doença celíaca, vale procurar um gastroenterologista, o especialista no sistema digestivo” . www.saudeabril.com.br

O Celíaco, ao contrário do que possa se pensar, não entra no modismo de dieta sem glúten, ele batalha todos os dias para  ter uma alimentação saudável e de verdade, dentro de suas possibilidade. Então é importante entender que comida de verdade, também são alimentos sem glúten! Essa é a comida de verdade para o celíaco, pois para eles a dieta  sem glúten não é  Frescura, Estilo de Vida, Modismo é uma condição alimentar que precisa de respeito e entendimento.

No dia a dia da minha profissão, empresária do ramo de alimentos saudáveis e dietas especiais, ouço muitas manifestações. Resolvi copilar e deixar para vocês, que tem no seu circulo familiar e de amigos pessoas com a doença celíaca algumas dicas de como deixá-los feliz com pequenos gestos e gentilezas.

  1. Aceite suas restrições alimentares, não questione, não sinta dó. Busque informações e entenda o que de melhor pode fazer;
  2. Não se assuste como os preços. Entenda que é uma dieta ainda um pouco mais cara, e que gastos com sua alimentação restrita ao glúten tem a ver com saúde e bem estar;
  3. Mostre que se importa,  entender o que é a doença, entender os rótulos e saber tudo sobre contaminação cruzada;
  4. Seja empático! Se vai receber uma visita que tem a doença celíaca, pesquise o que pode preparar para ela. Hoje em dia existe uma infinidade de receitas e ingredientes e ate pratos prontos a mão para um delicioso  jantar, almoço e até lanche da tarde!
  5. Acolha bem sua visit@ que leva sua  “marmita’ e utensílios para um evento na tua casa, entender que não tem nada de frescura, mas sim que contaminação cruzada é um perigo para ele. Isso mesmo, tem casos em que nem talheres, fornos, pratos, panelas e etc podem sem compartilhados, pois tudo contém traços de glúten, que pode ocasionar a contaminação cruzada;
  6. Entenda que na maioria das vezes  o celíaco não vai poder nem em padaria entrar, porque o ar é contaminado;
  7. Não se assuste com o que ele come, entenda o que ele pode comer e o deixe ser feliz;
  8. Entenda de uma vez por todas que não existe só um pouquinho, uma naquinho, um pedacinho. Ele não pode e pronto, o prazer da tentação não é compensado pelos efeitos colaterais da doença;
  9. Nada de querer enfiar o garfo na marmita que o celíaco leva para seus eventos sociais, além do garfo poder estar contaminado ele pode não querer compartilhar. Lembre-se você pode comer tudo o que deseja!
  10. Pode ter certeza, que o vai fazer feliz sempre que encontrar uma novidade e mostrar que lembrou dele. Pode ser uma receita nova ou um pão de hambúrguer recém lançadoe etc.

#ficaadica #glutenfreenaoemimi

Por Maricilia que se solidariza com todas as pessoas com restrições alimentares.

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *