Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /var/www/html/vanessatcm.blog-dominiotemporario.com.br/web/wp-content/plugins/social-share-buttons-by-supsystic/vendor/Rsc/Menu/Page.php on line 228
"Quem não se comunica se Trumbica" - Vem que a gente explica!

“Quem não se comunica se Trumbica”

Vocês já pararam para observar que  as pessoas (também me incluo) estão menos interessadas em ouvir e mais propensas a emitir suas opiniões o tempo todo? Parece me que nos dias atuais a gente não escuta para entender, a gente escuta para responder.

Ou seja, vamos escutar primeiro, dar atenção a pessoa, olhar olho no olho, entender o que a pessoa está falando e, só a partir daí, compartilhar sua opinião, experiência…. Dessa forma você valoriza o outro e torna comunicação eficiente.

Comunicação é a forma como as pessoas se relacionam entre si, dividindo e trocando experiências, ideais, sentimentos, informações e dessa forma se modificam e modificam o que está ao seu redor.

Gosto da comunicação como ato de compartilhar sentimento, informação e emoção. Pode ser verbal por meio de uma boa roda de conversa, ao final de um jantar, em um café, na mesa de um bar ou caminhando no parque. Pode ser não verbal, por meio de um abraço apertado, olho no olho…e em alguns momentos, até por meio do silêncio, onde as palavras tornam se desnecessárias.

Andei pensando em algumas formas de comunicação, que adoro, das  pessoas que conheço:

Quer ser o centro das atenções: nem espera o outro terminar de falar que já emite sua opinião, conta sua história, e nem percebe que o outro nem conseguiu concluir o raciocínio…

Pensa que sua historia é sempre melhor que a dos outros…Não se entusiasma com o que o outro tem a dizer…não tem brilho nos olhos…porque só é feliz quando fala de si mesma e conta sua história.

O existencialista: Falo logo existo, ele precisa expressar suas ideias para formar um  conceito, tudo fica claro quando fala e pede ajuda dos outros para construir seu pensamento.

O irreverente: É admirável a quantidade de sinapses humoradas que o cérebro dessas pessoas são capazes de fazer, para cada ação tem sempre uma situação para “morrer” de rir.

O bom ouvinte: Quase não fala, só escuta. Se concorda ou discorda vamos saber com gestos corporais como o balançar da cabeça.

O sedutor: é tão bem articulado em sua fala que as pessoas a sua volta simplesmente ficam paralisadas ouvindo, quase um TED TALK!

O mineiro: onde fala manda, prende a atenção das pessoas pela sua capacidade de falar devagar e articulado.

O detalhista: aquele que conta tim tim por tim tim e não esquece nenhum detalhe. Aqui se pergunta quando é mesmo que vamos chegar ao final?…e não chega nunca.

O pessimista: em quase tudo o que vai dizer tem sempre algo que não deu certo, oh vida, oh azar!

A Poliana: É tão otimista que tudo se torna fácil, simples e colorido. Adora jogar o jogo do contente!

O indiscreto: que traz a tona fatos e intimidades  desnecessários!

O urso: que quando te vê te dá um abraço longo e apertado e te faz sentir amado e só então pergunta: Como estais? Se tinha alguma coisa ruim, o abraço curou.

Tenho certeza que existe muitos outros tipos de comunicadores por ai…o importante é sempre respeita-los e escutar o que o outro tem a dizer. Falar quando chegar sua vez! Se entusiasmar com o que o outro tem a dizer! Porque escutar o outro é respeita-lo e respeitar a história dele e mostrar que você se interessa!

Ou como diziam nossas avós: “quando um burro fala a outro baixa a orelha”

Não esqueçam, a verdadeira comunicação exige sempre olhos no olhos e arte de saber ouvir!

Por Maricilia, que acha que saber ouvir é uma arte!

Vem...leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *